Carregando...
Enviando...
INSTITUTO CENTRO DE CAPACITAÇÃO E APOIO AO EMPREENDEDOR
Data: 11 de Abril de 2017

Voltar

Pensar antes, produzir depois

*Produção artesanal sustentável durante a 27ª edição da FNA

A inovação e o design na concepção dos produtos e serviços que criamos podem gerar impactos positivos e esse modelo tem se conectado, cada vez mais, com o estilo de vida das novas gerações – é o que propõe a 28ª edição da Feira Nacional de Artesanato que considera a gestão residual como tema do evento que acontece de 5 a 10 de dezembro e contará com uma intensa programação sobre sustentabilidade por meio de instalações interativas, oficinas competição de reciclados e outras atividades.

Sustentabilidade

O conceito do termo “sustentável”, entendido como a preocupação com as gerações futuras, devendo a produção atender as necessidades atuais sem impedir que as gerações futuras possam suprir suas necessidades a partir, principalmente, dos recursos naturais, tendo incorporado, ainda, a dimensão cultural.

Neste contexto, a integração da sustentabilidade ao artesanato ganha espaço e pode ser um incremento do próprio produto ou processo produtivo. A partir da busca do racionamento e reaproveitamento dos recursos naturais, da otimização da produção e ainda pela preferência por fornecedores responsáveis, pode-se proporcionar ao negócio, além da diminuição de custos, a conscientização dos envolvidos no processo, desde o fornecimento até o consumo final (cliente).

Vantagens

A grande vantagem em adotar a sustentabilidade está na conscientização da sociedade, a qual pode proporcionar a melhoria no descarte de resíduos, evitar o desperdício e inviabilizar a utilização de materiais que podem trazer sérias consequências à biosfera, como os tóxicos. Ser sustentável atualmente destaca a organização para questões que vão além da consciência ambiental e de redução de custos de produção, antes entendidas como únicas vantagens da prática. São percebidas como vantagens a utilização de menos recursos naturais, menos materiais perigosos ou tóxicos, produtos de maior vida útil, redução de consumo de água ou energia em sua produção, produtos reutilizados ou reciclados e a diminuição de resíduos.

Diferencial

O artesanato pode trazer consigo um caráter mais sustentável e social de produção, além de representar uma interessante forma de comunicar que é possível receber retorno econômico se utilizarmos as formas corretas de produção. Explorar essas informações e comunicar os clientes traz um diferencial ao trabalho e conscientiza clientes.

Incorporar aspectos que tornem a produção sustentável pode ser visto como mais um diferencial para agregar valor ao produto. O interessante da sustentabilidade é que, diferente de outras formas, esse aspecto não representa, necessariamente, aumento de custos da produção.

Um produto que engloba o conceito da sustentabilidade, sob seus diversos elementos (social, econômico e ambiental), faz com que sua compra beneficie uma comunidade, o meio ambiente e busque equilíbrio ao longo de toda cadeia de fornecimento. Para o artesanato, um produto que já tem apelo cultural passa a se diferenciar também pela sua forma de produção ambientalmente sustentável, que prima pelo ganho financeiro através de boas práticas, o que completa o tripé e embasa a sustentabilidade.

Artesanato sustentável

O Brasil é conhecido mundialmente por suas paisagens e belezas naturais e, principalmente, pela grande diversidade cultural. A 28ª edição da Feira Nacional de Artesanato (FNA) se configura como oportunidade para aliar a prática artesanal à responsabilidade de manter os recursos naturais preservados e promover o desenvolvimento social e econômico, abordando assim os três pilares da sustentabilidade de forma conjunta em várias práticas.

Produção

Para o artesão, o grande diferencial está na incorporação de materiais reciclados no próprio produto oferecido ou no processo produtivo do mesmo, como, por exemplo, pincéis feitos com madeira reflorestada, tintas que não utilizem materiais pesados na sua composição, entre outros.

É interessante cuidar com a destinação dos resíduos de produção, prezando sempre pela reutilização. Quando não for possível fazê-la nos próprios materiais, buscar cooperativas ou outros artesãos que utilizem os materiais em sua produção.

Toda a comunidade no entorno da produção artesanal pode ser incentivada a separar os resíduos de suas casas para que o artesão possa utilizar aqueles reaproveitáveis na sua produção. Isto traz, além da redução de lixo a ser decomposto, a conscientização da comunidade, que se sente parte do processo responsável pela diminuição dos efeitos da ação humana ao meio ambiente.

Ações recomendadas

A prática sustentável, muitas vezes, é entendida como um conjunto de medidas ambientalmente corretas Na verdade, um negócio é caracterizado como sustentável quando está em equilíbrio ambiental, social e econômico. Isso significa que a organização sustentável busca formas de minimizar os impactos da sua produção no meio ambiente: utilizar os materiais que foram rejeitados por outras atividades, está atenta à jornada de trabalho e à vida pessoal de seus colaboradores, de forma a tornar esse um ambiente de trabalho saudável e visa um desenvolvimento com economia de recursos e maximização de resultados.

A partir do alcance desse equilíbrio, uma organização se destaca frente às demais por considerar aspectos atualmente muito discutidos, temas relacionados à ação humana e seu impacto no meio ambiente, bem como suas consequências e transformá-los em oportunidades de evolução ou negócio. Assim, a organização pode buscar a maximização da produção e dos lucros a partir da divulgação dessas ações que respeitam o meio ambiente e as pessoas, fazendo com que seus produtos sejam ainda exemplo para os próprios compradores e outras organizações.